Translate

Google+ Followers

Seguidores

Pesquisar este blog

sábado, 30 de julho de 2016

Livro: Mediunidade na Umbanda Sagrada - 3º Capitulo

MEDIUNIDADE DE EFEITOS FÍSICOS

Os médiuns de efeitos físicos são mais aptos a produzirem fenômenos materiais, fornecendo fluidos para os movimentos de corpos inertes, barulhos, materializações, etc.

Nesta Mediunidade, o MÉDIUM NÃO É O AGENTE, não é o produtor de fenômenos, mas unicamente um elemento que fornece parte dos fluidos, necessários à produção de fenômenos. Dizemos parte dos fluidos, porque há também a necessidade de outros fluidos, que o médium não possui, e que são retratados de outras fontes.

Esta forma de efeitos físicos é a Mediunidade em que fenômenos objetivos se revelam, envolvendo elementos materiais pesados, permitindo exame direto, do ponto de vista cientifico. Nestas manifestações, o médium pode permanecer em transe, ou completamente desperto, caso este em que ficará colocado na posição de espectador.

De tais FENÔMENOS FÍSICOS, os mais importantes são:

A – Levitação
B – Transporte
C – Tiptologia
D – Materialização
E – Voz Direta


LEVITAÇÃO

É o fato de as pessoas ou coisas serem erguidas no ar, sem o auxilio exterior, de caráter material, contrariando assim, aparentemente as leis da Gravidade.

Muitas hipóteses já foram aventadas para explicar o fenômeno, inclusive da “força psíquica possuída pelo médium”, mas o que realmente se dá, é que os Espíritos operantes envolvem a pessoas ou coisas a levitar, em fluidos pesados, isolando-os assim do ambiente físico, sobre o qual se exerce normalmente a lei do peso. Assim isoladas podem então, tais pessoas ou coisas ser facilmente manejadas em qualquer sentido.

TRANSPORTES

São médiuns que podem servir de auxiliares para os Espíritos trazerem objetos materiais. Estes transportes podem se dar em presença e à distância.

No primeiro caso, as pessoas ou coisas são levantadas e levadas de um lado para outro, no próprio local da sessão; no segundo, transportados de fora para dentro da sessão.

TIPTOLOGIA

São aqueles cuja presença favorece os barulhos e pancadas. Nesta classe de fenômenos, tomamos como tipo as MESAS FALANTES. Verifica-se que ocorrem casos de levitação parcial que facilitam as pancadas, batidas com os pés da mesa. O emprego dessas mesas, usadas até há pouco tempo, passou da época, sendo usados diversos tipos de aparelhos mecânicos, entre outros, os que consistem num mostrador contendo o alfabeto, ou quaisquer outros sinais convencionados, sobre o qual se move, apontando os sinais gráficos, um ponteiro ultrassensível, sobre o qual agem os Espíritos, comunicantes. Os “Raps”, pancadas sobre moveis, etc., obtidos pelos Espíritos mediante a condensação de fluidos pesados, que projetam sobre as superfícies visadas.

Os Espíritos produzem esses efeitos, seja para assinalar sua presença e desejo de se comunicarem com alguém, seja para demonstração de sessões de estudos, seja ainda para satisfazer intuitos malsãos, de perturbar os encarnados.

MATERIALIZAÇÃO

Para a produção deste fenômeno, o Espírito operante, tendo conseguido tirar do médium, dos assistentes e do ambiente que lhe é próprio o volume necessário do fluido pesado, combina-o com o fluido mais fino, oriundo do plano Espiritual, condensa-o ao ponto que basta para revestir com ele o Períspirito do Espírito que vai manifestar-se, tornando-se assim, visível aos olhos materiais.

Em graus mais avançados, o “fantasma” se mantém íntegro, durante tempo relativamente longo, tornando-se perfeitamente tangível, e oferecendo a analise direta do observador todos os fenômenos do materialismo fisiológico.

Neste caso, se incluem também os casos de materialização luminosa em que os fluidos empregados são mais próprios do mundo Espiritual.


VOZ DIRETA

Existem Espíritos que ao invés de falarem incorporados em um médium, ou usando os processos telepáticos já estudados, fazem-no diretamente, através de um aparelho vocal, improvisado, no plano visível. Modalidades deste fenômeno são os assovios, o canto, etc.

Para sua produção, é utilizada, em geral, pelos espíritos, a matéria plástica fluídica denominada Ectoplasma.

Continua.... comprem nosso livro e saiba como termina!


ou Clique na Imagem para ser redirecionado


quarta-feira, 27 de julho de 2016

Lançamento do Livro: Grimorio da Alta Magia


Alta Magia

A  Alta Magia é a fusão dos atributos mais poderosos e eficazes existentes no universo Oculto, onde uma magia comum falha a Alta Magia tem êxito.
Mas compreenda que, assim como em qualquer área, para se realizar qualquer tipo de Magia, feitiços ou encantamentos para o amor ou profissional se faz necessário Sacerdotes, Magos, Bruxos  capacitados, para isso, através de muito estudo, dedicação, responsabilidade e  dom espiritual . A  Alta Magia é poderosa e somente capacitados podem realizá-las para que realmente tenha resultado. 
A Magia é a ciência dos segredos da Natureza. Para que ela funcione apropriadamente, um Bruxo deve trabalhar sempre em perfeita harmonia com as Leis da Natureza e da psique. Magia é a ciência e a Arte. Ao contrário do que as pessoas pensam Magia não é fazer Rituais que interfiram na vida das pessoas, mas sim trabalhar com as energias da Natureza, do Universo e do próprio homem. Com o equilíbrio dessas energias vivemos em harmonia com a vida. A Magia é mais antiga que o Cristianismo, sendo a principal filosofia de diversas civilizações antigas.
Na Magia existem vários tipos de Sistemas e Níveis diferentes. Sendo assim, o estudo da magia exige uma grande dedicação para ter-se um bom conhecimento. A Alta Magia é muito confundida com a Teurgia, mas a Alta Magia trata da Magia Utilizável e a Teurgia trata da Magia Existente. A religião, em suas manifestações exteriores, não seria outra coisa além da Alta Magia Cerimonial. Por isso muitas pessoas comparam a religião e a Alta Magia. Dentre as mais difundidas, a Alta Magia repousa sobre o princípio de que, na natureza, há forças ocultas que são denominadas fluidos. Esses fluidos são de três naturezas:
·                     Magnética e puramente terrestre;
·                     Vital e principalmente humana;
·                     Essencial e geralmente cósmica.

As energias consideradas pela Alta Magia podem ser utilizadas sob quatro formas:

A - Microcosmo:
1º - O homem atuando sobre si mesmo.
2º - O homem atuando sobre o seu mundo exterior.
(Se referem aos fluidos de que o homem pode dispor)

B - Macrocosmo:
3º - Os fluidos atuando no astro (a Terra).
4º - Os fluidos atuando fora do astro (no sistema solar).
(Se referem aos fluidos espalhados na natureza)
Cada uma das quatro formas podem funcionar de duas maneiras:
·                     Magia Pessoal: Quando o fenômeno se opera sem o auxílio de qualquer rito exterior.
·                     Magia Cerimonial: É o contrário da Magia Pessoal.

Classificações da Magia

A Teurgia, ou Magia Iniciática - é muito secreta e desconhecida por exigir do operador aptidões excepcionais;
A Alta Magia, ou Magia Usual - exige um desenvolvimento intelectual juntamente com o desenvolvimento psíquico cuja utilidade se impõe;
- A Feitiçaria, que a maioria dos buscadores toma pela Magia única ou original - emprega meios tradicionalmente transmitidos.
Ao contrário do que se poderia imaginar, as operações que não exigem dons excepcionais são aquelas classificadas entre as mais elevadas em Alta Magia. As operações que exigem do operador aqueles dons excepcionais encaixam-se mais particularmente no quadro da Magia Comum, do qual faz parte a Magia Pessoal.
A operação mágica consiste no emprego de uma forma de energia cósmica, com a finalidade de obter-se um resultado, sobre um ponto preciso. Assim, ela implica um operador. Tal operador pode não ser uma pessoa física, mas uma pessoa moral e pode ser também uma personificação. Daí originou-se a Primeira Regra: "Nenhuma operação mágica pode ser efetuada sem a intervenção de uma Inteligência". Esta inteligência aplica-se tanto a um ser humano ou uma coletividade humana, como a uma personificação de energias ou a uma coletividade fluídica.

O Mago e algumas considerações

Atualmente o termo mago é usado para aqueles que passaram pelas operações mágico-ritualísticas, de forma prática, então cognominados magistas. O mago já não precisa de ponto de referência, ele usa sua vontade para agir e dirigir no mundo da Lua Astral. O magista, ainda em processo iniciático de desenvolvimento, requer a ajuda e o treinamento de rituais mágicos com pontos de referências.
Use a Magia de maneira sábia, cautelosa e somente de maneira positiva. A Magia é algo muito sério e nunca deverá ser abusada ou tratada como um jogo de salão ou brincadeira. Nunca utilize qualquer forma de Magia para manipular a vontade e/ou as emoções de outra pessoa.
Como o carma retorna por três vezes para todas as pessoas pelos seus atos nesta vida, seria atitude de autodestruição para qualquer Bruxo ou Mago utilizar a Magia Negra para causar danos a alguém. Quando estiver lançando um encantamento, concentre-se sempre profundamente e coloque claramente em sua mente aquilo que você precisa ou deseja.

"Magia é a Ciência Natural desconhecida"
(Karl du Prel) 

Treinamento em Alta Magia

Treinamento em Alta Magia é um tema difícil de ser abordado por três motivos principais:

a) falta de bibliografia de alto nível disponível em língua portuguesa;
 b) boas intenções, mas também desinformação daqueles que têm acesso à literatura ou a um(a) mentor(a), mas que depois de alguns meses de estudo, já se acham capazes de se tornarem eles e elas mesmas os "mestres", e
c) a busca por iluminação imediata e espontânea, do tipo "faça você mesmo".
Esta última, evidentemente, não existe.

A verdade é que Alta Magia é fundamentalmente uma arte que demanda aprendizados específicos (algo que v. aprende) e cujo aprendizado então se concretiza na prática do dia-a-dia (algo que v. faz) e que então se torna parte de você.

Independente da tradição, Mesopotâmica, Cabala, Runas, etc., a pessoa que busca o conhecimento do caminho deve procurar um mediador, mentor ou companheiro, que deve fornecer apoio, conselhos e avaliar o desenvolvimento do progresso alcançado dentro do programa. O mentor ou companheiro deve Ter experiência, e entre ele ou ela e o aprendiz deve haver sintonia, sendo que ambos devem se apresentar aos deuses para que os Planos Interiores também aprovem a escolha mútua. Trabalhos de treinamento em geral são feitos por correspondência, sendo suplementados por encontros com o(a) mentor(a) escolhido(a).

No meu caso específico, já estava estudando por conta própria Alta Magia por cerca de um ano, tendo inclusive feito meu ritual de auto-iniciação, quando escolhi meus mentores. Isto quer dizer que com eles, comecei de novo "do início". E estou disposta a começar do início tantas vezes quantas forem necessárias para aprender outros sistemas, como Budismo Tibetano, etc. Que vou provavelmente estudar e vivenciar dentro de alguns anos.

Quero deixar bem claro que durante o ano em que estudei por conta própria, segui à risca disciplina de trabalhar em Alta Magia no mínimo 2 horas por dia, só deixando de seguir esta prática nos sábados. Ou seja, eu começava o dia escrevendo, e à noite, prosseguia com meditações e leituras. Ajudou o fato de estar em Londres, onde é muito mais fácil de encontrar bibliografia confiável. Eu li quase todos os clássicos do retorno do Divino Feminino (Gardner, Farrars, Valiente, Dion Fortune, Gareth Knight, Adler, Starhawk, Barbra Walker, Merlin Stone, muita Caballa) que pude conseguir, copiando furiosamente passagens que me interessavam no que chamei de Arquivos de Luz. Alta Magia e computadores sempre estiveram juntos no meu caso. E a propósito, Alta Magia para mim é trabalho duro, mas que não pesa, pois foi e é uma tarefa de amor, de auto-conhecimento e co-criação com os deuses realizada dia após dia. Rotina não deixa de ser uma forma de viver a eternidade aqui e agora.

O mais importante é se Ter em mente que "na hora certa, o(a) mentor(a) certo(a) sempre aparece". Este é um dos adágios dos Mistérios no qual acredito com toda sinceridade. Mas a pessoa deve reconhecer os sinais, e muitos não são capazes de vê-los. Não faz muito tempo, numa lista privada que faço parte, vi uma moça pedir por um mentor, e ela foi incapaz de ver nas duas respostas longas de dois participantes da lista àqueles que os deuses estavam mandando para encontrá-la. Eu fiquei de respiração suspensa, pois ela não poderia Ter encontrado respostas mais longas, honestas e verdadeiras, mas infelizmente, a menina queria que eles dissessem provavelmente que ela era super-especial, etc. Em outras palavras, foi a moça que não soube ver seus Mentores, que foram sem dúvida, mandados pelaos Deuses. Falha dela que não soube reconhecê-los. Nenhum mentor sério diz isto, mas espera de todo coração que o novo aprendiz assim o seja... logo, logo! Na realidade, a gente sempre espera por dentro que "nossos herdeiros ou herdeiras" espirituais sejam melhores do que nós próprios. Como poderia ser de outra forma? Os Mistérios devem continuar mais fortes e verdadeiros além e depois de nós.

Minhas regras para auxiliar você a achar o seu mentor:

1) Verdadeiros mentores nunca "oferecem serviços". De saída, eles vão responder às suas perguntas, mas não estarão disponíveis de imediato... a não ser que v. peça!
2) Meus mentores deram-me a seguinte regra: pergunte-se se v. seria capaz de deixar seu filho uma noite com esta pessoa, e se v. poderia abrir uma conta conjunta com ele(a). Ou seja, veja se seus mentores são funcionais no nível emocional e prático. Porque se o emocional e o prático funcionam bem, o espiritual não vai Ter problemas em se manifestar.
3) Verdadeiros mentores e escolas de alta reputação não estão interessados em cobrar pelas lições, contentando-se em cobrir despesas, como nos casos de gastos de postagem e envio de material.

Muito importante: todo treinamento é feito sempre a nível exterior e interior. Isto quer dizer que as lições e avaliações do mentor são só um lado de uma moeda de duas faces. A outra face é a qualidade da jornada, o que v. aprende guiado pelos contatos interiores que v. irá fazer ao longo do treinamento. Estou me referindo a contatos espirituais. Você irá saber quando eles acontecerem, e eles sempre acontecem. E se eles não acontecerem, é por que v. não estará fazendo direito seu treinamento.

Finalmente, todo programa formal de treinamento em magia tem uma alta taxa de pessoas que desistem na metade. Uma coisa é gostar de ler e ver filmes de magia, outra coisa é viver conscientemente o "conhece-te a ti mesmo" e viver de acordo com a sua verdade. Costumo dizer que treinamento nos mistérios é análise sem psiquiatra, sem transferência, e isto não é nada fácil.
Os motivos pelos quais as pessoas desistem são muitos. Auto-conhecimento é algo que também costumo definir como o sorriso além das lágrimas. Muitas vezes, dez minutos de meditação diários levam a uma semana de lágrimas. Mas ainda assim, eu prefiro as lágrimas a não saber das verdades que preciso conhecer.

Outro motivo é que auto-conhecimento é algo que jamais termina, onde o processo é, em si, a meta. Portanto, também é um aprendizado em humildade e abertura para tudo e todos, mas algo consciente e que sabe escolher e que não perde tempo, sem desprezar a outrém.

Para acabar, a vida também não se torna mais fácil só por que estamos nos Mistérios. Na realidade, a vida se torna bem mais complicada. Mas pelo menos, espera-se que tenhamos equilíbrio e bom humor suficientes para enfrentar com integridade os desafios ao longo da jornada. Sempre digo que não quero fazer os mesmos erros (não seria inteligente), mas talvez faça coisas piores do que já fiz, mesmo querendo acertar!

Que você ache dentro de você a Chave da Porta que não tem fechadura, mas através da Qual se cruza o limiar para os Mistérios, independente de sua escolha espiritual!


Aos interessados em adquirir o livro impresso ou Ebook, é só clicar na imagem do livro ou no link a seguir:


Sinopse

Em um mundo em que a magia reina, alguém com um poder tão limitado não é absolutamente nada!
O Grimorio é o maior e mais completo suplemento da alta magia.
Neste livro iremos falar sobre a Alta Magia é a fusão dos atributos mais poderosos e eficazes existentes no universo Oculto, onde uma magia comum falha a Alta Magia tem êxito.
Este livro contém todos os tipos de magia, Magias de combate, de cura, proteção, transmutação, invocação, conjuração, esotérica, astrais, entre outros.
Mas compreenda que, assim como em qualquer área, para se realizar qualquer tipo de Magia, feitiços ou encantamentos para o amor ou profissional se faz necessário Sacerdotes, Magos, Bruxos capacitados, para isso, através de muito estudo, dedicação, responsabilidade e dom espiritual.
A Alta Magia é poderosa e somente capacitados podem realizá-las para que realmente tenha resultado.
Um feiticeiro pode transformar o medo em alegria; a frustração em realização. Um feiticeiro pode transformar o limite do tempo no tempo infinito. Um feiticeiro pode levá-lo para além das limitações.
Então preparem se o Grimorio da Alta Magia esta ai para te ensinar e ajudar você.
Grupo Boiadeiro Rei
Email: contato@grupoboiadeirorei.com.br
Categorias: Ocultismo, Feitiçaria E Wicca, Estudo De Magia, Referência, Corpo, Mente E Espírito, Ciências da Religião 
Palavras-chave: alta, boiadeirorei, feitiços, grimorio, grupo, magia, rituais

Características

Cover_front_perspective
Número de páginas: 101

Edição: 1(2016)

Formato: A5 148x210

Tipo de papel: Offset 90g

Reconhecimento

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Lançamento do Livro: A Magia Perfeita – Vol. XXII – Magia Xamânica



Introdução

Xamanismo é o nome genérico dado às atividades de práticas mágicas, geralmente realizadas por um xamã, ou feiticeiro, que busca contatar mundos e forças sobrenaturais, invocar ou incorporar espíritos ou entidades divinas.

Aparece em diferentes cultos religiosos da Ásia Central e Setentrional, África, Américas e Oceania, em culturas antigas em diferentes estágios de evolução, particularmente nas sociedades indígenas.

Por essa razão, o xamanismo não é considerado uma religião propriamente dita, mas um traço característico a diversas religiões.

Usualmente, as principais tarefas destinadas a um xamã são a cura, a adivinhação e a busca de soluções para problemas ou questões da coletividade.

É comum que o xamã entre em estado de transe emocional e que utilize plantas, animais e minerais em sessões rituais, que podem incluir a ingestão de bebidas muitas vezes alucinógenas.

O Xamanismo é a "Arte" ligada aos poderes dos elementos, à Gaia (Terra), às forças oriundas dos animais, plantas dos bosques e florestas e de nossos ancestrais.

Os Xamãs cultuam o "Grande Espírito", Pai-Mãe Criador, que é "Deus". Possuem técnicas milenares, de onde provém a prática em descobrir no seu instinto, como cultivar o animal que todos levamos dentro de nós e que em qualquer momento pode chegar a manifestar-se.
Essa característica, passa por povos, lugares e tempos diversos, e sempre encontra uma forma de se expressar, manifestando-se em estados puros de agressividade, nos momentos de por a prova o poder que cada um tem para sobreviver em um ambiente hostil, seja na selva, seja nas cidades.

As vivências no Xamanismo em estado puro e selvagem, é totalmente diversa do Xamanismo praticado nas cidades de todo o mundo. Nas cidades, a prática do Xamanismo também se faz presente, mas se traduz em um estado e uma vivência bem diferente do Xamanismo praticado em plena selva, onde o animal de poder é frequentemente observado em seu aspecto puro e se adota sua postura, forma e poder, para desenvolver tarefas no mundo dos espíritos.

Segundo as tradições indígenas todo ser humano possui um totem animal, um espírito em forma de animal que além de emprestar algumas de suas características ao Xamã, também age como guardião e conselheiro, chamado "Animal de Poder".

O "Animal" desperta no Xamã instintos adormecidos que podem deixá-lo melhor preparado para enfrentar as situações adversas.

O grande desafio do iniciado no Xamanismo, é encontrar esse animal, identificá-lo e domesticá-lo, cavalgando no seu poder. O verdadeiro xamã se converte em seu animal de poder, descendo aos porões do reino animal, para dele melhor compreender sua missão e a sua força neste mundo. Porque é do nosso animal de poder que tiramos forças para lutar, competir, enfrentar nossos inimigos e vencer obstáculos, usando a sua força animal.

Dependendo do animal que se manifestar, o Xamã poderá adquirir certos poderes mágicos, como por exemplo : Ver mais longe ( Águia, ou Gavião) , enxergar inimigos ocultos ( Coruja ), perseguir seus objetivos ( Falcão ), etc.

Para os Yanomami da Amazônia e Venezuela, todo homem tem como seu duplo anímico um animal de poder, chamado de "duplo animal". Os animais também podem ser espíritos de ancestrais, que vivem nas florestas e que assumiram essa forma por terem comportamentos descontrolados ou fora de alguma regra social.

Conectar com um animal de poder através de sua sabedoria de sobrevivência, comportamento e maestria é conectar com nossa própria essência e com as qualidades instintivas que tem o ser humano como parte da Natureza.


É buscando esse poder animal dentro de nós que nos preparamos para as batalhas da vida e do espírito. 

Aos interessados em adquirir o livro impresso ou Ebook, é só clicar na imagem do livro ou no link a seguir:

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Livro: Grimorio Wicca

Em um mundo em que a magia reina, alguém com um poder tão limitado não é absolutamente nada!

O Grimorio é o maior e mais completo suplemento de magia wicca.

Este livro contém todos os tipos de magia Wicca, Magias de combate, de cura, proteção, transmutação, invocação, conjuração.

Um feiticeiro pode transformar o medo em alegria; a frustração em realização. Um feiticeiro pode transformar o limite do tempo no tempo infinito. Um feiticeiro pode levá-lo para além das limitações.

Pensem nisso e muito cuidado na hora de fazer um Ritual ou Feitiço, é muito perigoso para quem não é habilitado.

Cuidado tudo que fazemos hoje pode refletir no nosso futuro!

Então preparem se o Grimorio Wicca esta ai para te ensinar e ajudar você.

                Quem quiser adquirir é só clicar no livro ou no link:





Livro: Grimorio da Magia Moderna

Em um mundo em que a magia reina, alguém com um poder tão limitado não é absolutamente nada!

O Grimorio é o maior e mais completo suplemento de magia moderna.

Este livro contém todos os tipos de magia, Magias de combate, de cura, proteção, transmutação, necromancia, invocação, conjuração, esotérica, astrais e septenaria.

Um feiticeiro pode transformar o medo em alegria; a frustração em realização. Um feiticeiro pode transformar o limite do tempo no tempo infinito. Um feiticeiro pode levá-lo para além das limitações.

Então preparem se o Grimorio da Magia Moderna esta ai para te ensinar e ajudar você.

Quem quiser adquirir é só clicar no livro ou no link:




Características

Cover_front_perspective
Número de páginas: 679 

Edição: 1(2015) 

Formato: A5 148x210 

Coloração: Preto e branco 

Acabamento: Capa dura 

Tipo de papel: Couche 90g

Reconhecimento


Livro: Umbanda e suas Magias

Meus amigos e leitores venho pesquisando sobre a Umbanda, suas origens, suas raízes e seus fundamentos, buscando com isso tirar as muitas dúvidas que pairam em minha cabeça. Resolvi algumas, apareceram outras, o importante é que cada dia que passa, venho aprendo ainda mais.
Com isso aprendi que “UMBANDA É COISA SÉRIA PRA GENTE SÉRIA!”
Aprendi também que a Umbanda é o retorno à simplicidade de cultuar Deus. Religião que se baseia na Caridade, usando para isso todos os recursos das forças divinas da natureza em favor ao próximo.
Estou aqui não para apresentar uma nova filosofia sobre a UMBANDA, mas sim um modelo, uma tese, baseada em muita pesquisa e estudos em livros, sites, listas de email, conversas com dirigentes de terreiros, na própria vivência do dia-a-dia dos trabalhos e nas palavras dos Orixás e dos grandes mensageiros da nossa Umbanda.
Aproveito aqui para agradecer a todas as Entidades maravilhosas que me ensinam através de seus ensinamentos a Humildade, a Caridade Pura e o Amor ao Próximo.
O nosso objetivo aqui será, durante o decorrer desse estudo, buscar o que há de verdade na Umbanda, discutindo pontos de vista, sempre buscando levantar o véu que há sobre alguns conceitos, enfim, abrir nossas mentes para que cada um possa chegar a suas próprias conclusões sobre o que é ou não verdade dentro da Umbanda.
Então, abra sua mente, raciocine! Vamos buscar o fortalecimento da nossa querida umbanda! Tenha orgulho de dizer: “Eu sou umbandista!”

Grupo Boiadeiro Rei

Compre nosso livro


Filme Salve a Malandragem inspirado no livro: Zé Pelintra: O Arquétipo do Malandro, escrito por Veridiana Madi



Link para compra impressa ou ebook:



Sinopse

Este livro tem como proposta fazer uma aproximação entre o personagem Zé Pelintra, Exu do panteão umbandista e o seu arquétipo. A partir de pesquisas bibliográficas foi feito um resgate da história do Malandro Divino, sua origem nordestina e sua chegada à capital federal, na época, o Rio de Janeiro. Conta como se deu sua incorporação na Umbanda como um Exu além de fazer uma análise sociológica da malandragem. Por fim, vê-se que Zé Pelintra é mais do que um amigo. e que sua vida acaba servindo de exemplo para milhares de pessoas de origem humilde do nosso país. Entretanto, sua vida foi marcada pelo arquétipo de malandragem e por essa razão é feita a proposta de que tenhamos essa figura tipicamente brasileira como símbolo nacional.

Salve Seu Zé!

Grupo Boiadeiro Rei

Email: contato@grupoboiadeirorei.com.br

********************

Este livro Zé Pelintra: O Arquétipo do Malandro, foi escolhido para o filme "Salve a Malandragem!", uma mistura de ficção e documentário que irá abordar a malandragem presente no samba, na umbanda e no esteriótipo do carioca, dirigido por Sergio Rossini e estrelado por Alexandre Rosa Moreno - que será o Seu Zé Pelintra.

Darei um depoimento ao Sergio Rossini, que irá aparecer no filme sobre seu Zé.

Comprem o livro do seu Zé e o prestigiem, e acima de tudo deixem suas opiniões que para mim é muito importante.

Muito axé!

Veridiana Madi

Categorias: Teologia, Religião, Ciências da Religião 
Palavras-chave: afro-brasileiras, arquétipos, boiadeiro, grupo, malandras, malandros, pelintra, rei, religiões, zé

Características

Cover_front_perspective
Número de páginas: 110 

Edição: 1(2015) 

Formato: Quadrado 200x200 

Tipo de papel: Offset 75g



Livro:Boiadeiros e suas Qualidades: A HISTÓRIA DE PAI ANTERO

Essa Historia faz parte de nosso livro: Boiadeiros e suas Qualidades



Saravá o Pai Antero!

"Pedi licença Mamãe Oxum, pedi licença para Pai Oxalá, pedi licença ao
Senhor do Bomfim para Pai Antero vir trabalhar.

    Quem vem lá, é de lá, quem vai chegar e encontrar, é um boiadeiro
bondoso, é Pai Antero que vem saravar."

    Vamos fazer um resumo da história dessa grande Entidade de Luz
chamado de Pai Antero, frisando que estaremos falando do Pai Antero
da Encruzilhada, no qual é uma Entidade que tenho o prazer imenso de
poder trabalhar em prol da caridade.

    Pai Antero é um Preto Velho que faz sua caridade nos terreiros de
Umbanda, uma Entidade de poucas palavras, muito sensato, de fala
pausada e pensamentos rápidos.

    Ele tem uma característica diferenciada da maioria dos Pretos
Velhos, que é ficar ereto, enquanto a maioria de nossos Vovozinhos
chegam bem curvados.

    Pai Antero tem uma ligação grandiosa com o Povo da Esquerda, no
quais estão sempre a trabalho da caridade por intermédio desse grande
Preto Velho.

    Ele em sua vida terrena foi condutor de boiadas nas fazendas
pecuaristas e cafeeiras entre a região sudeste e sul do Brasil.

    Filho de negros escravizados, traficados da África, ele nasceu no
Brasil, dentro de uma senzala da fazenda na qual viveu toda sua vida.

    Na infância já demonstrando um dom especial junto aos animais,
logo foi conduzido pelos boiadeiros da fazenda a trabalhar junto a
grandes boiadas.

    O dom referido de nosso Pai Antero, era conseguir entender os
animais, fazendo assim que mesmo o mais feroz animal, ficasse dócil e
se deixasse conduzir pelo nosso incrível Antero.

    Por várias oportunidades ele teve que demonstrar esse dom, sendo
com touros indomáveis, sendo com serpentes venenosas e traiçoeiras ou
sendo com qualquer animal que por ora atacava os trabalhadores da
fazenda.

    Ele com apenas o olhar amansava o animal, e por outras vezes com o
toque de suas mãos faziam esses ferozes animais até adormecerem.

    E isso deixava todos da fazenda e arredores perplexos, fazendo
assim ser conhecido por muitas e muitas regiões, levando a muitos
fazendeiros oferecerem altos valores na compra como escravo, que não
acontecia pois o fazendeiro cafeeiro e pecuarista que se vangloriava
ser dono do negro Antero, dizia que poderia alugar seu escravo, mas
vender nunca. Fazendo assim uma grande corrida dos fazendeiros dos
arredores para a tentativa de alugar o negro por alguns dias, para que
assim pudessem, não só se utilizar dos serviços dele como boiadeiro
eficaz, mas também poderem observar o uso do seu dom.

    E numa dessas idas e vindas a uma dessas fazendas da região, foi
que aconteceu a grande e triste história de Antero.

    Um fazendeiro muito rico, com grandiosas boiadas sabendo da fama
de Antero, foi ao encontro dele e o alugou para que ele pudesse domar
alguns touros extremamente violentos.

    Ele foi para a fazenda, ficou em seu trabalho por alguns dias, e
encantou a todos com sua nobreza no que se diz domesticar animais.

    Esse fazendeiro, homem de pulso fraco, que só colocava seu nome
nos fatos da fazenda, pois quem dava todas as ordens e coordenadas
era a sua esposa, uma sinhá ainda jovem e bonita, mas extremamente
maléfica com todos que a rodeavam.

    Ela não tinha a mínima dó dos seres escravizados, dos feitores e
capatazes da fazenda, do seu marido e nem dos filhos. Por qualquer
motivo, até mesmo por um escravo a olhasse, esse escravo já ia para o
tronco, e lá levava chibatadas até que ela resolvesse que deveria
sair. E isso levava horas e horas, até dias.

    Essa sinhá, ao observar Antero em seu trabalho ficou encantada.
Achara que aquilo era mágico, um poder que nunca imaginara que pudesse
conhecer.

    E maior foi o seu encantamento pelo grande negro boiadeiro, quando
uma vez grávida, prestes a dar a luz, sentindo grandiosas dores sem
que um grupo de parteiras da fazenda conseguissem dar prosseguimento
ao nascimento da criança, teve a ajuda de Antero, após ele saber do
que estava ocorrendo dentro da casa grande, e pedir humildemente a
autorização para ajudar a sanar as dores e uma possível perda da
criança, pois as parteiras que já tinham feito de tudo para realização
do parto, já estavam a espera do pior, que seria do desencarne da
sinhá e de seu pequeno ser, que teimava em não nascer.

    A sinhá, em momentos de desespero e agonia, então autorizou a
entrada do negro Antero, pois para ela seria a ultima oportunidade,
sabendo-se que seu marido não chegaria a tempo para poder a conduzir
ao arraial mais próximo para ir ao encontro de um doutor médico, pois
estava nas andanças e negociatas de terras em outra região.

    Antero, olhava fixamente para a sinhá, como se estivesse em um
transe, colocando suas mãos sobre o ventre dela, fazendo uma oração de
apelo aos Orixás, que a luz de todos eles caíssem sobre aquele corpo,
e a fizessem ter forças para aguentar os instantes finais do parto.

    As dores foram se acalentando, uma calmaria se estabeleceu nos
olhos da sinhá, que ao se relaxar, deu a oportunidade da criança vir
ao mundo.

    Com todo esse fato, naturalmente Antero ficou muito mais visível
aos olhos da sinhá, que em todas as oportunidades o trazia para os
trabalhos com relação aos animais da fazenda.

    O tempo foi passando, e com as demonstrações do dom de Antero por
muitas e muitas ocasiões diante o domínio que tinha nos animais, desde
o mais manso até o mais indomável, a sinhá determinou a si própria que
queria dominar o poderoso negro que tinha tal poder.

    E por isso decidiu que queria o escravo nas suas mais entimas
intenções de mulher. Não pelo prazer carnal, mas pelo prazer de
conduzir um desejo sobre um ser que tinha um dom imaginável.

    E assim foi feito, ela com seu poder de senhora da fazenda, com
seu ar de prepotência e superioridade, querendo demonstrar que ela
poderia ter mais poder do que qualquer um naquela fazenda, se deitou
com o negro escravizado.

    Só que ela não esperava que poderia engravidar, mas assim
aconteceu. Nascendo uma menina mestiça, fazendo que todos descobrissem
seu deslize.

    Ela com sua prepotência, seu poder de conduzir e dominar todas as
situações, conseguiu fazer com que o marido, já um tanto adoentado,
aceitasse tal fato.

    A menina foi crescendo, e se tornando a cópia da sinhá em relação
as intenções de maltratar as pessoas, inclusive aos escravos.

    Antero após mais umas vindas na fazenda para fazer seu trabalho de
doma, acabou por saber da criança mestiça, E logo concluiu que era sua
filha com a sinhá.

    Por muitas vezes ele tentou se aproximar, sem ter a mínima chance,
pois a sinhá tinha dado ordens expressas de nunca deixarem que ele
chegasse a falar com a menina mestiça.

    E ao retorno a sua fazenda de origem, ele passava dias e noites
pensando na pequena menina, querendo ao menos uma vez poder abraçá-la,
mesmo sem nunca dizer a verdadeira origem dela.

    Em uma determinada ocasião, Antero novamente foste alugado para a
realização de trabalhos de doma dos animais da fazenda na qual sua
filha com a sinhá crescia. E nisso ficou sabendo que a menina mestiça,
já com seus 10 anos de idade, era influenciada por sua mãe, a sinhá
que gostara de mostrar sua força e seu poder mandando açoitar os
negros escravizados, a fazer exatamente igual.

    A pequena mestiça fazia da maneira ensinada pela sinhá, a
maltratar os negros, a insultar os irmãos e  deixar desnorteado o
homem que estaria no lugar de seu pai, com palavras agressivas,
sempre com o aval da sinhá.

    Antero sabendo de todos esses fatos em suas idas e vindas a
fazenda, decidiu que deveria alertar a filha, que esse caminho
ensinado pela sinhá, era algo errado, que não poderia agir da maneira
que a levaria contra as leis de Zambi (Deus), de Pai Oxalá e de todos
os Orixás.

    E assim ele tentou, chegando junto a filha mestiça, sem falar que
era seu pai, disse-lhe sobre as coisas feitas por ela, que os caminhos
eram errôneos, que deveria tentar modificar esse modo de desejar
demonstrar poder, um poder que só existia na mente da sinhá, sua mãe.

    A menina, sem compreender os ensinamentos de Antero, e induzida
pela sinhá, não aceitou que um negro lhe falasse tudo aquilo, achando
que ele a tivesse faltado com respeito, mandou que os capatazes o
levassem ao feitor da fazenda, mandando açoitálo.

    Isso aconteceu pelo restante da tarde e por toda a noite, deixando
o negro Antero deveras muito machucado fisicamente, mas nenhuma dor
física foi tão intensa e tão grandiosa quanto a dor de saber que
estava ali, no tronco sendo açoitado a mando de sua filha mestiça.

    A partir desse dia Antero não mais voltou a fazenda, ficando
voltado a seus afazeres, suas orações e seus desabafos com os amigos
Benedito, e Pai José, juntamente com a sua orientadora e madrinha, a
velha e experiente negra Joaquina, que o elevava a fazer o bem a todos
que precisavam de seu dom e de sua fé demonstrada na forma de orações
e benzeduras.

    Isso durou até Antero ficar sabendo dos acontecimentos trágicos
ocorridos na fazenda vizinha. Acontecimento esse que faria com que
nosso grande guerreiro ficasse ainda mais abalado por estar distante
da sua filha mestiça.

    Em uma certa tarde de primavera, a menina mestiça andava por entre
as flores da fazenda, quando ouve um estouro por entre a boiada, que
era tocada por um dos negros da fazenda. Sendo praticamente impossível
manter a ordem entre a boiada, coisa que Antero fazia apenas com o
olhar e usando o seu dom de domínio sobre os animais, quando ocorria
essas situações, mas como ele não estava ali toda a manada ficou
desgarrada e desorientada, partindo para cima da menina mestiça com
toda a violência.

    E assim após a poeira baixar, se pôde ver os olhos assustados  dos negros,
feitores e capatazes fintando o corpo inerte da pequena sinhá mestiça
deitado ao chão e pisoteado pela boiada desgarrada que acabara de
passar por ali sem destino.

    A sinhá, mãe da mestiça, jogando-se ao chão empoeirado da fazenda,
aos gritos de lamentação, não acreditava no ocorrido, ficando a partir
desse dia com um retardo mental nunca mais solucionado.

    Antero por sua vez, culpando-se por não estar no momento crucial
na fazenda, tinha uma dor enorme dentro do peito, a dor de saber que
poderia ter salvo a sua filha da morte, sabia que seu dom era crucial
para modificar a história final da pequena  filha mestiça.

    Com isso ele se fechou em si próprio, já não mais procurava os
amigos para seus desabafos, já não buscava forças para continuar sua
caminhada, já não mais desejaria ter seu dom.

    E foi nesse ponto de desesperança que o velho Antero, negro
escravizado e boiadeiro, teve a benção cedida por Zambi e levada pela
luz de um outro negro, que tinha como missão levar esperanças a seus
irmãos negros. E foi o Preto Velho Rei Congo, já como Entidade, que
leva ao encontro de Antero, o espírito de sua filha mestiça.

    Isso acontece em uma noite bem iluminada pela lua cheia, de céu
estrelado e brisa leve. Dentro de sua choupana, Antero pensativo e sem
motivos para sorrir, tem uma visão com a imagem do Preto Velho Rei
Congo, que lhe diz:

"Irmão Antero, sua missão não acabou. Você terá uma longa jornada de
caridade. E para que você prossiga nessa caminhada, será preciso que
você perdoe e se deixe perdoar por alguém."

    Antero se levanta indo ao encontro do protetor dos negros,
ajoelha-se e com os olhos mareados, já sabendo o que estaria por vir
naquele momento, agradece a oportunidade que estava recebendo.

    E diante de seus olhos aparece a imagem de sua filha mestiça, que
com um largo sorriso e lágrimas a escorrer pela face, estende as mãos
a ele, pedindo perdão por tê-lo feito sofrer tanto. Ela se ajoelha e
chorando se desculpa pelo dia que mandou levá-lo ao tronco, e que a
cada chibatada que ele recebera, ela deveria pagar em dobro.

    Antero então abraça a filha pela primeira vez, e diz a ela que a
perdoara por tudo, mas precisaria do perdão dela por não ter estado no
momento de seu desencarne, achando ele que com seu domínio sobre os
animais ela poderia ter maiores chances de sair ilesa do ocorrido.

    A menina sorri para ele e diz:

"Se é disso que precisa para continuar vossa caminhada rumo a luz e a
caridade. Eu perdoou o senhor, meu Pai."

    E assim ela se despediu, voltando ao caminho que deveria seguir
rumo a evolução.

    Antes de partir, Rei Congo diz a Antero:

"Meu filho, agora volte a suas orações, espalhe a caridade, trabalhe
para o bem de seu semelhante. E guarde com você esse cajado."

    E então Rei Congo ´dá um cajado de madeira a Antero, cajado esse
que foi preparado para trabalhos espirituais, nele poderia se
encontrar toda a força da caridade, da fé e do dom de Antero. Cajado
no qual ele deveria usar sempre para o bem, sempre para ajudar a quem
necessitava,, nos momentos mais difíceis que pudesse passar, nas
desobsessões e descarregos mais complexos, pois nesse cajado além de
estar toda o dom dele, estaria também toda a força dos Orixás, toda as
forças das Almas Benditas e todas as forças do povo da encruza.

    Antero viveu na fazenda até seu desencarne, ocorrido quando com
seus 70 anos, dentro dos currais de adestramentos de cavalos baios,
enquanto ensinava aos novos negros a arte de montar e dominar os
animais. Ele sentado, de olhar sério, ao lado da grande porteira,
simplesmente fecha os olhos e parte para uma nova jornada de
evolução, só que dessa vez, a evolução espiritual sendo uma Entidade
de Luz.

    Com seu olhar sério, poucos sorrisos, fala mansa, pausada ele é um
dos mais respeitados Pretos Velhos da linha da Encruzilhada. Pai
Antero da Encruza, trabalha hoje firmemente nos terreiros de Umbanda,
levando ensinamentos, luz, abrindo caminhos, encaminhando espíritos
sem luz, descarregando e desobsediando os filhos que procuram por ele.

"Pai Antero Negro Boiadeiro, Lá Do Grande Sertão, Ele É Bravo
Guerreiro, Sempre Me Estendendo A Mão."

Palavras De Pai Antero: "Seja Persistente Em Suas Metas, Não Deprima
Pela Não Realização, Tudo Tem Sua Hora E Momento."

    Saravá Meu Pai Antero da Encruza.

    A sua Benção!

Querem conhecer outras Historias de Boiadeiros, Histórias, Características e Pontos Riscados
comprem nosso livro:

https://clubedeautores.com.br/book/192568--Boiadeiros_e_suas_Qualidades?topic=ateismo